Regime fiscal

As cargas fiscais das pessoas físicas e jurídicas na Suíça são das mais baixas em toda a Europa.

Desenho simbólico: distribuição da carga tributária entre os Cantões
Os impostos diretos variam consoante o cantão e freguesia. © Economie suisse

Também o sistema fiscal da Suíça reflete a estrutura federal do país. Empresas e particulares estão sujeitos a impostos em três níveis (Confederação, cantão e comuna). Cerca de 30% das receitas fiscais fluem para a caixa da Confederação, 40% para as caixas dos cantões e os restantes 30% são recebidos pelas comunas. 

Impostos diretos 

Os impostos diretos são pagos por pessoas físicas e jurídicas. Perfazem cerca de 70% do rendimento fiscal total e são compostos por impostos sobre rendimentos com taxas de impostos progressivas, impostos sobre os lucros de empresas, cujas taxas variam entre os 16 e os 25% e impostos sobre capital de pessoas físicas, para os quais se aplicam também taxas progressivas na maioria dos cantões.

A Confederação não cobra impostos sobre as sucessões mas a maioria dos cantões sim. 

O imposto de renda retido na fonte (“imposto antecipado”) com uma taxa de 35% é uma retenção na fonte cobrada pela Confederação sobre os juros dos bancos ou ganhos em lotaria. São reembolsados totalmente ao contribuinte quando este declara os respectivos rendimentos e valores patrimoniais na sua declaração de impostos. 

Impostos indiretos 

Os impostos indiretos contribuem cerca de 30% para as receitas fiscais. O imposto indireto mais importante é o imposto sobre o valor agregado (IVA), cobrado pela Confederação. A taxa corresponde atualmente a 8% da receita efetuada, a taxa de imposto sobre o valor agregado mais baixa da Europa. Uma taxa reduzida de 3,8% é válida para serviços da indústria hoteleira e uma taxa de 2,5% é aplicada a bens de primeira necessidade. Os serviços médicos e formação estão isentos de impostos sobre o valor agregado.

Informações adicionais