Trânsito de passagem

A Suíça ocupa uma posição especial na rede europeia de transportes, uma vez que grande parte do transporte de bens internacional e do trânsito de pessoas do Norte para o Sul da Europa (e vice-versa) atravessa os Alpes.

Túnel de base de São Gotardo
Tunel de base do Gotthard. © AlpTransit Gotthard AG

Apesar da barreira que os Alpes impõem, a Suíça construiu vários túneis ferroviários e rodoviários através dos Alpes, para possibilitar o trânsito de pessoas e de mercadorias. Em 2015, foram transportados 39 milhões de toneladas de produtos por transporte rodoviário e em trilhos através dos Alpes, o que corresponde a mais do dobro desde 1981, uma ano após a inauguração do túnel rodoviário de São Gotardo. Em oposição aos países vizinhos, a Suíça usa o trem como principal meio de transporte de mercadorias transalpino. Ela segue uma política relativa à transposição do transporte de mercadorias das estradas para os trilhos para reduzir o trânsito de caminhões nos Alpes, protegendo assim o ambiente e a população das regiões montanhosas afetadas.

Para tratar do aumento do transporte de mercadorias e para melhorar a oferta de transporte de pessoas nos Alpes, a Confederação construiu a Nova Transversal Ferroviária Alpina (NTFA), um dos maiores projetos de construção do mundo. Com a NTFA, a Suíça oferece à Europa uma alternativa eficiente para o transporte de mercadorias e de pessoas na estrada. Com a integração na rede ferroviária europeia e com a ligação aos trilhos de alta velocidade, a Suíça facilita também o transporte de pessoas entre as cidades mais importantes da Europa.

A NTFA abrange três novos túneis alpinos através de Lötschberg, São Gotardo e Ceneri, bem como a adaptação dos respectivos percursos de acesso. Os chamados "trilhos planos" com menos subidas e descidas possibilitam velocidades mais elevadas e a utilização de trens de mercadorias pesados, oferecendo assim uma alternativa para o transporte de mercadorias europeu. O novo percurso de Lötschberg foi inaugurado em 2007, a nova linha de São Gotardo poderá ser usada a partir de 2019, após a inauguração do túnel de base São Gotardo, em 2016, e do túnel de base Ceneri, em 2019. Com um comprimento de 57 km, o túnel de base de Gotardo é o túnel ferroviário mais longo do mundo.