As Tradições – fatos e números

As tradições e costumes estão intimamente ligados ao quotidiano suíço.

Três homens com cornetas dos Alpes caminham por uma estrada do interior
A longa tradição da trompa alpina. © FDFA, Presence Switzerland

  • Em 1339, na batalha de Laupen, no cantão de Berna, foi usada pela primeira vez uma cruz branca como símbolo da Suíça. Os guerreiros a haviam pintado em seus uniformes para, deste modo, se diferenciarem dos seus inimigos.
  • O “Salmo Suíço” é o hino nacional da Suíça desde 1961. Anteriormente, o hino era a canção “Rufst du mein Vaterland” com a melodia do hino britânico “God Save the Queen”.
  • Em 2014, foi lançado um concurso para a criação de um novo hino nacional.
  • A Suíça inventariou 167 das suas tradições ainda vivas como, por exemplo, o Basler Fasnacht (Carnaval da Basileia) ou a Fête des Vignerons em Vevey no âmbito das convenções da UNESCO.
  • A Festa Nacional tem lugar no dia 1 de agosto. Neste dia, a Suíça recorda a Carta Federal de 1291, assinada pelas comunidades dos vales Uri, Schwyz e Unterwalden, na qual juraram esta ajuda mútua no caso de perigo iminente do exterior.
  • O Festival Federal de Iodelei reúne, a cada três anos, cerca de 10.000 cantores alpinos, bandeireiros e tocadores de trompa alpina.
  • As histórias de “Heidi”, escritas por Johanna Spyri no século XIX, foram, entretanto, traduzidas para mais de 50 línguas e várias vezes adaptadas para o cinema.