Os Partidos Políticos

Alguns partidos políticos apenas são ativos ao nível regional, enquanto que outros estão bem implantados em toda a Suíça e representados na Assembleia Federal (Parlamento). Os grandes partidos destacam também os membros para o Conselho Federal (Governo).

Sala do Conselho Nacional
Sala do Conselho Nacional. © The Swiss Parliament

Quatro partidos estão representados em praticamente todos os cantões e dispõem de, pelo menos, um representante no Conselho Federal. Conforme o sistema de consociativismo, este conselho é composto por membros de partidos da direita, da esquerda e centristas: o Partido Popular Suíço (SVP), o Partido Social Democrata (SP), o Partido Democrata Cristão (CVP) e os Liberais (FDP). 

Os restantes partidos não são representados no Conselho Federal, mas dispõem de deputados no Parlamento da Confederação. São estes o Partido Ecológico da Suíça (os Verdes), o Partido Verde Liberal (Verdes Liberais), o Partido Burguês Democrático (BDP), a Liga do Ticino, o Partido Popular Evangélico (EVP), o Partido Cristão Social (CSP) e o Movimento dos Cidadãos de Genebra (MCG). O Partido Burguês Democrático (BDP) surgiu de uma divisão do SVP.

O desenvolvimento da cena política 

A cena política das duas últimas décadas caracteriza-se por um forte crescimento do SVP, um partido conservador com raízes rurais, às custas dos outros partidos tradicionais de direita. Em comparação com as eleições federais de 1995 e das mais recentes em 2015, o SVP conquistou 36 assentos na Assembleia Federal, enquanto o FDP perdeu 12 e o CVP perdeu 10. 

Simultaneamente, os Verdes (1995: 8 assentos, 2015: 12 assentos) e os Verdes Liberais (1995: 0 assentos, 2015: 7 assentos) claramente ganharam terreno. O BDP, fundado em 2008, dispõe, entretanto, de 8 assentos na Assembleia Federal e, nos últimos anos, também obteve novos assentos em inúmeros parlamentos cantonais e municipais.

Financiamento dos partidos 

Os partidos políticos são financiados maioritariamente por quotas de membros e por donativos. Ao nível da Confederação, os partidos não são obrigados a revelar a sua contabilidade e a sua lista de doadores. Em oposição, os cantões de Genebra, Neuchâtel e Ticino decretaram regulamentos a esse respeito.