Festas e costumes de primavera

Muitas festas de primavera realizadas na Suíça estão relacionadas com a festa religiosa da Páscoa.

Böögg em chamas em Zurique
Com a queima do Böögg em Zurique pretende explusar-se o inverno. Com a queima do Böögg em Zurique pretende explusar-se o inverno. © Zurich Tourism / Andreas Omvik

A Páscoa é a principal festa cristã, e cada região a celebra à sua maneira. Na aldeia de Mendrisio, no Tessino, por exemplo, são realizadas procissões de Páscoa na Quinta-feira Santa e na Sexta-feira Santa, com centenas de participantes. Na pequena cidade de Romont, (cantão de Friburgo), é realizada a cerimônia das “Pleureuses”, ou das carpideiras, que remonta ao século XV. Mulheres cobertas com véus pretos seguem uma menina, que representa a Virgem Maria, pelas ruas da cidade, entoando cantos litúrgicos e orações.

Na manhã do domingo de Páscoa, as crianças suíças saem à procura de ovos de páscoa pintados com cores coloridas e coelhos de chocolate, que seus pais já esconderam previamente na casa ou no jardim. Em muitos lugares, há costumes locais como, por exemplo, o “Eiertütsche”, na Suíça alemã. Neste costume, dois ovos de Páscoa são batidos um contra o outro, para ver qual dos dois tem a casca mais dura.

Sechseläuten

Em Zurique, as guildas (corporações de ofício) celebram o “Sechseläuten”. Na terceira segunda-feira de abril, elas desfilam sempre pela cidade trajadas com fantasias históricas. Quando o desfile termina, queima-se um gigantesco boneco de neve artificial feito de tecido, palha de madeira e petardos, o “Böögg”. Quanto mais rápido o Böögg explodir, mas longo e quente será o verão. Vários milhares de espectadores participam neste acontecimento.

Lutas de vacas

Entre a primavera e o outono, são realizadas as lutas das vacas de Ering no cantão de Valais. Em uma arena, os animais são soltos com seus chifres frente a frente. Um tribunal da luta coroa a vaca vencedora como "rainha". O grande final cantonal ocorre sempre em maio, em Aproz.

A Patrulha dos Glaciares

A Patrulha dos Glaciares (Patrouille des Glaciers, PDG) é uma competição internacional de esqui-alpinismo militar do exército suíço. O percurso da competição estende-se de Zermatt a Verbier (ou de Arolla a Verbier, como percurso limitado). Cada patrulha é composta por três corredores (militares ou civis). Esta competição ímpar é caracterizada pelo perfil e comprimento do seu percurso (53 km para o percurso mais longo), bem como pelos elevados desafios do terreno alpino de grande altitude. Na Patrulha dos Glaciares 2016 participaram 4.719 pessoas de 33 países, da Suíça, França, Itália, Grécia, Luxemburgo, China, África do Sul, Honk Kong e dos Emirados Árabes Unidos, entre outros.